A Evolução do Transtorno Afetivo Bipolar para Síndrome Demencial by Pedro Paulo Dias Soares

A Evolução do Transtorno Afetivo Bipolar para Síndrome Demencial

byPedro Paulo Dias Soares

Kobo ebook | August 8, 2019 | Portuguese

Pricing and Purchase Info

$6.99

Prices and offers may vary in store

Available for download

Not available in stores

about

Introdução/Objetivos: Discutir relações entre transtorno afetivo bipolar e demência, especificamente os pacientes diagnosticados com transtorno afetivo bipolar e demência. Métodos: Levantamento de dados sobre o tratamento da doença bipolar e síndrome demencial, o impacto do lítio no tratamento, a relação entre tempo de doença bipolar, o número e o tipo das crises e a evolução para o desfecho demencial. Resultados: A demência predominante na amostra global é a demência corticobasal, 46,9% (tabela 2). O Lítio é o terceiro principal medicamento usado na estabilização de humor, sendo usado por 8,5% da amostra, ou 24,4% das pessoas que usavam alguma medicação. O efeito do lítio não é significativamente distinto do efeito dos demais medicamentos em melhorar o estado do paciente. Foi verificado que a melhora do paciente não está associada ao total de crises. Entre os que apresentavam predominantemente mania, somente 33,3% apresentaram alguma melhora, proporção significativamente menor do que a proporção de melhora dos que não tinham mania, 77,9%. Conclusões: O uso do lítio não apresentou superioridade em relação aos demais estabilizadores de humor durante o tratamento do paciente com demência e transtorno de humor. No presente estudo não ficou evidenciado uma conexão de proporcionalidade entre número de crises da doença bipolar e pior prognóstico demencial. O paciente bipolar com prevalência de crises de mania tem pior recuperação no tratamento demencial que os demais. Ou seja, a variável "tipo de crise" influenciou mais que a variável "duração das crises" ou "quantidade de crises".

Title:A Evolução do Transtorno Afetivo Bipolar para Síndrome DemencialFormat:Kobo ebookPublished:August 8, 2019Language:Portuguese

The following ISBNs are associated with this title:

ISBN - 10:6139764971

ISBN - 13:9786139764976

Reviews

From the Author

Introdução/Objetivos: Discutir relações entre transtorno afetivo bipolar e demência, especificamente os pacientes diagnosticados com transtorno afetivo bipolar e demência. Métodos: Levantamento de dados sobre o tratamento da doença bipolar e síndrome demencial, o impacto do lítio no tratamento, a relação entre tempo de doença bipolar, o número e o tipo das crises e a evolução para o desfecho demencial. Resultados: A demência predominante na amostra global é a demência corticobasal, 46,9% (tabela 2). O Lítio é o terceiro principal medicamento usado na estabilização de humor, sendo usado por 8,5% da amostra, ou 24,4% das pessoas que usavam alguma medicação. O efeito do lítio não é significativamente distinto do efeito dos demais medicamentos em melhorar o estado do paciente. Foi verificado que a melhora do paciente não está associada ao total de crises. Entre os que apresentavam predominantemente mania, somente 33,3% apresentaram alguma melhora, proporção significativamente menor do que a proporção de melhora dos que não tinham mania, 77,9%. Conclusões: O uso do lítio não apresentou superioridade em relação aos demais estabilizadores de humor durante o tratamento do paciente com demência e transtorno de humor. No presente estudo não ficou evidenciado uma conexão de proporcionalidade entre número de crises da doença bipolar e pior prognóstico demencial. O paciente bipolar com prevalência de crises de mania tem pior recuperação no tratamento demencial que os demais. Ou seja, a variável "tipo de crise" influenciou mais que a variável "duração das crises" ou "quantidade de crises".