A SOCIEDADE DOS RICOS SEM DINHEIRO: Ideologia, Hegemonia Capitalista & O Mito do Sucesso Escolar by CLEBERSON EDUARDO DA COSTA

A SOCIEDADE DOS RICOS SEM DINHEIRO: Ideologia, Hegemonia Capitalista & O Mito do Sucesso Escolar

byCLEBERSON EDUARDO DA COSTA

Kobo ebook | May 23, 2014

Pricing and Purchase Info

$9.99

Prices and offers may vary in store

Available for download

Not available in stores

about

(A5, 146 Páginas) - 

Foram e, ainda hoje – alvorecer do séc. XXI –, são muitos aqueles que, conduzidos pelas ideias político-econômicas do pensamento Marxista, preconizaram e preconizam o “fim do capitalismo”.

Ou seja, preconizaram e preconizam que, seguindo-se um processo dinâmico material e/ou naturalmente dialético da história, a “sociedade política” capitalista seria ou será também, naturalmente, incorporada pela “sociedade civil”, dando-se origem, assim, a uma “sociedade dita perfeita”, sem classes, na qual todos os homens excluídos, nela, finalmente estariam livres das injustiças e/ou desigualdades sociais.

 

O que se evidencia, entretanto, é que, historicamente, o capitalismo, apesar de passar por inúmeras crises e por ser também um sistema político-econômico cuja sua classe e/ou grupo social tem, por natureza, como princípio, desagregar mais membros do que propriamente agregar, sempre manteve a sua hegemonia.

 

Isto é, ele (o capitalismo), contrariando as teses Marxistas sobre o seu suposto fim, por outro lado, segundo as já primeiras análises político-econômicas do Italiano Antonio Gramsci, a partir do século XX, Trouxe também consigo a chamada “Hegemonia”, fazendo-se com que – por meio do caráter ideológico dela – se paralisasse e não somente condicionasse a “dialética natural da história”.  Ou seja, fazendo-se com que, ele, o próprio capitalismo, enquanto sociedade política, por meio da ideologia, permanecesse como classe dominante e não fosse incorporado pela “sociedade civil”, no sentido visionário de Marx (tese segundo a qual, como já mencionado, mas que aqui também vale reiterar, o mesmo se dissolveria, dando-se origem à chamada “sociedade perfeita e/ou sem classes”).

O objetivo do nosso trabalho é realizar um estudo sobre as problemáticas a respeito das relações ideológicas entre a aqui chamada “Sociedade dos ricos sem dinheiro” e o capitalismo, na medida em que, este último, enquanto sociedade política, tem, nas sociedades ocidentais capitalistas pós-modernas, sistematizado e difundido no imaginário sociocultural do proletariado (sob a forma de valores e princípios por estes internalizados), os ideais e/ou as suas ideias, cooptando-os, sem, todavia, nesse mesmo processo ideológico, socializarem e/ou redistribuírem também os meios materiais de produção social de existência.

Essa, para nós, evidencia-se como sendo uma das mais radicais e, ao mesmo tempo sutis, formas de hegemonia capitalista presente no século XXI.

III

Por esta via – veremos mais aprofundadamente ao longo da obra – são dois os aspectos essenciais, enquanto premissas epistemológicas, que definem e/ou qualificam os membros pertencentes à chamada “Sociedade dos ricos sem dinheiro”, presente nas sociedades capitalistas ocidentais pós-modernas, a saber:

O fato de os indivíduos pertencentes a ela, à “sociedade dos ricos sem dinheiro”, estarem sempre, através do uso alienado e/ou viciado de créditos bancários, “aumentando quase sempre o poder de consumo sem, todavia, nesses mesmos processos, aumentarem também às suas rendas”, tornando-se, assim (enquanto um grupo significativo de indivíduos pertencentes à chamada população ativa), “escravos assalariados do capital”, ou seja, sendo colocados, pela ideologia do capital, na qualidade alienada e desumanizada de escravos-proletários, vendendo as suas forças de trabalho apenas para pagarem, na primeira via:

Altas taxas de impostos aos governos capitalistas e, na segunda:
Altas taxas de juros às elites econômicas (bancos, instituições financeiras, etc.).

O fato de, os mesmos, enquanto excluídos sociais, verem ainda no dito “sucesso escolar” e/ou no acesso ao nível dito superior uma das e/ou a maior das possibilidades (ideologicamente pregada pelos capitalistas) de alcançarem a “mobilidade social ascendente”, ou seja, de se alcançar a ascensão social pela via do alto grau de estudo e/ou do acesso aos cursos de graduação e de pós-graduação (...)

Title:A SOCIEDADE DOS RICOS SEM DINHEIRO: Ideologia, Hegemonia Capitalista & O Mito do Sucesso EscolarFormat:Kobo ebookPublished:May 23, 2014Publisher:ATSOC

The following ISBNs are associated with this title:

ISBN:9990044853216

Look for similar items by category:

Reviews