Alma de cabrocha: Uma autobiografia cheia de samba by Therezinha Monte

Alma de cabrocha: Uma autobiografia cheia de samba

byTherezinha Monte

Kobo ebook | August 13, 2018 | Portuguese

Pricing and Purchase Info

$4.99

Prices and offers may vary in store

Available for download

Not available in stores

about

A história de Therezinha Monte, carioca, nascida na Zona Norte carioca, professora e jornalista, se confunde com a do Rio de Janeiro. Nos anos 1980 nem existia a expressão empoderamento feminino, mas ela provou que era possível uma jovem, baixinha, loura, de olhos claros ser presidente de uma escola de samba carioca, a Unidos do Cabuçu. Tomou posse em 1982 e, dois anos depois, a escola foi campeã na inauguração do Sambódromo, com o enredo homenageando a cantora Beth Carvalho, que levou a agremiação para o primeiro grupo do desfile das escolas de samba. Por 17 anos, ela comandou com mão forte milhares de pessoas, sem dividir o seu mandato com ninguém. Sua marca foi a inovação: fez obras notáveis na quadra da escola, inventou enredos criativos homenageando celebridades vivas, que participavam ativamente do desfile e propiciaram a busca de patrocínio, abriu as portas da Cabuçu para artistas famosos, levou para a quadra espetáculos teatrais, bailes funk e shows LGBT, abrigou carnavalescos que se tornaram estrelas depois e, ainda, participou diretamente das decisões capitaneadas pelos banqueiros de bicho cariocas, tradicionalmente os presidentes das agremiações carnavalescas. Este livro, porém, além de contar a história dos carnavais da Cabuçu e da política do carnaval nas décadas de 1980 e 1990, é também um delicioso relato de "causos" das escolas de samba, desde o componente que perdeu a dentadura na avenida a baianas chorosas por não conseguirem colocar óculos gatinho cor-de-rosa que, na verdade, eram para a ala infantil. Therezinha colecionou com uma memória invejável estas deliciosas histórias por anos, até ser quase obrigada pelos amigos a contá-las. E são muitas! Para divertir, pesquisar e pensar sobre a importância da mulher em um posto de comando tão inusitado, que até hoje poucas, menos de meia dúzia, também alcançaram.

Title:Alma de cabrocha: Uma autobiografia cheia de sambaFormat:Kobo ebookPublished:August 13, 2018Language:Portuguese

The following ISBNs are associated with this title:

ISBN - 10:8554730143

ISBN - 13:9788554730147

Reviews

From the Author

A história de Therezinha Monte, carioca, nascida na Zona Norte carioca, professora e jornalista, se confunde com a do Rio de Janeiro. Nos anos 1980 nem existia a expressão empoderamento feminino, mas ela provou que era possível uma jovem, baixinha, loura, de olhos claros ser presidente de uma escola de samba carioca, a Unidos do Cabuçu. Tomou posse em 1982 e, dois anos depois, a escola foi campeã na inauguração do Sambódromo, com o enredo homenageando a cantora Beth Carvalho, que levou a agremiação para o primeiro grupo do desfile das escolas de samba. Por 17 anos, ela comandou com mão forte milhares de pessoas, sem dividir o seu mandato com ninguém. Sua marca foi a inovação: fez obras notáveis na quadra da escola, inventou enredos criativos homenageando celebridades vivas, que participavam ativamente do desfile e propiciaram a busca de patrocínio, abriu as portas da Cabuçu para artistas famosos, levou para a quadra espetáculos teatrais, bailes funk e shows LGBT, abrigou carnavalescos que se tornaram estrelas depois e, ainda, participou diretamente das decisões capitaneadas pelos banqueiros de bicho cariocas, tradicionalmente os presidentes das agremiações carnavalescas. Este livro, porém, além de contar a história dos carnavais da Cabuçu e da política do carnaval nas décadas de 1980 e 1990, é também um delicioso relato de "causos" das escolas de samba, desde o componente que perdeu a dentadura na avenida a baianas chorosas por não conseguirem colocar óculos gatinho cor-de-rosa que, na verdade, eram para a ala infantil. Therezinha colecionou com uma memória invejável estas deliciosas histórias por anos, até ser quase obrigada pelos amigos a contá-las. E são muitas! Para divertir, pesquisar e pensar sobre a importância da mulher em um posto de comando tão inusitado, que até hoje poucas, menos de meia dúzia, também alcançaram.