Bartleby, o Escriturário by Cássia Zanon

Bartleby, o Escriturário

byCássia Zanon, Herman Melville

Kobo ebook | February 28, 2008

Pricing and Purchase Info

$3.99

Prices and offers may vary in store

Available for download

Not available in stores

about

Publicado anonimamente em 1853, Bartleby, o escriturário: uma história de Wall Street revela o estilo bem-humorado e por vezes sombrio de Herman Melville (1819-1891). Trata-se de uma história surpreendente pela simplicidade e aterradora pelo realismo. O narrador, um bem-sucedido advogado, contrata Bartleby para trabalhar como auxiliar de escritório. Ele se mostra um prestativo funcionário até que um dia, sem razão alguma, responde a um pedido de seu chefe com um desconcertante "Prefiro não fazer". Esse desacato, essa insubordinação ultrapassa a compreensão humana: é como se rompesse com a organização moral do mundo, desafiando verdades até então universais. Este texto fundamental do autor de Moby Dick é considerado precursor do Existencialismo e foi saudado por intelectuais como Albert Camus e Jorge Luis Borges, que viam na história uma discussão sobre o livre-arvítrio, o poder e a moral.

Title:Bartleby, o EscriturárioFormat:Kobo ebookPublished:February 28, 2008Publisher:L&PM Pocket

The following ISBNs are associated with this title:

ISBN - 10:8525424749

ISBN - 13:9788525424747

Reviews

From the Author

Publicado anonimamente em 1853, Bartleby, o escriturário: uma história de Wall Street revela o estilo bem-humorado e por vezes sombrio de Herman Melville (1819-1891). Trata-se de uma história surpreendente pela simplicidade e aterradora pelo realismo. O narrador, um bem-sucedido advogado, contrata Bartleby para trabalhar como auxiliar de escritório. Ele se mostra um prestativo funcionário até que um dia, sem razão alguma, responde a um pedido de seu chefe com um desconcertante "Prefiro não fazer". Esse desacato, essa insubordinação ultrapassa a compreensão humana: é como se rompesse com a organização moral do mundo, desafiando verdades até então universais. Este texto fundamental do autor de Moby Dick é considerado precursor do Existencialismo e foi saudado por intelectuais como Albert Camus e Jorge Luis Borges, que viam na história uma discussão sobre o livre-arvítrio, o poder e a moral.