Sob O Olhar De Netuno by Marcos Avelino Martins

Sob O Olhar De Netuno

byMarcos Avelino Martins

Kobo ebook | November 25, 2016

Pricing and Purchase Info

$8.09 online 
$8.99 list price save 10%

Prices and offers may vary in store

Available for download

Not available in stores

about

O 13º livro impresso do autor de “EROTIQUE”, “OS OCEANOS ENTRE NÓS”, “PÁSSARO APEDREJADO”, “CABRÁLIA”, “NUNCA TI, MAS NUNCA TE ESQUECI”, “MEMÓRIAS DE UM FUTURO ESQUECIDO”, “ATÉ QUE A ÚLTIMA ESTRELA SE APAGUE”, “A CHUVA QUE A NOITE NÃO VIU”, “NÃO ME LEMBREI DE ESQUECER DE VOCÊ”, “EROTIQUE 2” e “A IMENSIDÃO DE SUA AUSÊNCIA”. Especialista em poemas românticos, líricos ou suavemente eróticos, sua poesia encanta pela fluência de rimas raras e poderosas, que levam o leitor a navegar por Universos nunca antes visitados, entre seres fantásticos, mergulhando no olhar de suas personagens exóticas, em busca de amores ou sonhos impossíveis, reconciliações improváveis ou apenas filosofando sobre Poesia ou fatos da vida, em inesquecíveis histórias de amor, entre mulheres lindas, sedutoras e inesquecíveis, no mundo mágico criado pela imaginação do autor, com seu estilo romântico e envolvente, que emociona e enleva leitores de qualquer idade. Leitura imprescindível para os amantes da Poesia. Confira alguns trechos de sua surpreendente poesia: “Arquivei todas as dores do mundo / Dentro de meu sofrido violão / Embalei e guardei lá no fundo / Junto aos acordes de uma triste canção Queria fazer o mesmo com as tristezas / Mas elas são por demais arredias / Fazem questão de ficar sobre as mesas / Escancarando as suas faces sombrias Mas meu violão ficou com muitas toneladas / E nunca mais emitiu sequer uma nota / As suas pobres cordas ficaram trincadas E esta limpeza selou a sua última quota / De doces melodias que foram trocadas / Por guardar a dor desse mundo idiota” “Meus olhos andam liquefeitos / Com essa sua ausência / Por esses espaços rarefeitos / Dessa triste existência. Visualizo seus seios perfeitos / No meio dessa abstinência, / E para combater esses efeitos / Ainda não existe ciência!” “Você tem muitas curvas, eu muitas retas, / E em meus sonhos encontrei a realidade: / Dizem que o amor faz de todos poetas, Agora sei que isto afinal é verdade, / Pois Cupido atingiu-me com duas setas, / Uma cheia de amor, a outra, de saudade...” “Por que você não me ensina / A colocar fogo e doçura nessa paixão, / Como se nos amarmos fosse nossa sina, / Quando mergulharmos em seu colchão? Por que você não me fulmina / Com esse olhar que promete ebulição, Usando meu amor como adrenalina / Para resolver essa complicada equação?” “Como anda triste minha poesia, / E minha boca parece um museu. / Nunca mais teve um instante de alegria / Depois que recebeu o último beijo teu...” “Resolvi me despedir dessa vida / E passar para a próxima fase, / Então este poema é uma despedida / Para minha linda morte kamikaze!” “Desde então, te tornaste inesquecível, / Sem ti, minha vida não teria sabor, / Sem teu amor, ser feliz seria inconcebível, E, quando pela última vez o Sol se pôr, / A morte será o único epílogo possível / Para essa nossa linda história de amor!” “Semear amor em seu coração deserto, / Desprovido de qualquer resto de encanto, / Eu sabia que não podia dar certo, / É improvável como se afogar no próprio pranto!” “Quero voltar aos tempos de outrora: / Ficar contigo por todo um dia, / Ouvindo tua História, / E decorando tua Geografia...” “Quando foi que deixei a Poesia / Arrastar-me para dentro de um barco / Carregado de sonhos e fantasia, / Cheio de flechas mas nenhum arco?” “Olho-te, cheio de segundas intenções, / Mas fazes de conta que não percebes! / Deves estar cansada de driblar paixões, / De tantos olhares de amor que recebes!” “Eu me perdi nesse teu turbilhão / De seios, nádegas, curvas e pernas, / Se tivesse, eu te daria um milhão / Só para iluminares as minhas cavernas!” “Nós dois / A sós / Depois / Dois nós” “Vivo à sombra do sorriso de alguém, / Colhendo pequenas migalhas de afeto, / Escondendo esse triste amor secreto / Que nunca contarei a ninguém! Guardo nas lágrimas esse segredo, / Enquanto escorrem pela minha face, / Escondido num sorriso de arremedo, / Por mais triste que me tornasse.” “Trocou tristezas pela compaixão, / Repaginando-se dia após dia, / Desceu do céu, fincou seus pés no chão, Despiu-se dos sonhos e fantasia, / Mudou a interface da paixão, / Reinventou-se, e virou poesia!” “E um beijo desesperado enfim celebra / O fim desse reinado de puro horror, / Que por tanto tempo ficara erguido / Nessa armadura que não me dava escolha, / Que comprimia meu peito como uma rolha, / Em um mundo de tanta escuridão, / Que finalmente se iluminou, vencido / Pela força sem fim dessa sua paixão...” “Vamos juntos voar nas alturas, / Sobrevoarmos as mais altas montanhas, / Para depois acabarmos com tuas securas, / Quero umedecer de amor tuas entranhas! Carregue-me para o céu com tuas asas, / E eu te elevarei com minha Poesia, / Tu me esquentarás com tuas brasas, / E eu te vestirei com minha fantasia!” “Encontrei, em um canto da sala, / Encolhida e tímida, uma crisálida, / Frágil, transparente e pálida, / Como se algo fosse quebrá-la. Quando voltei, bem no final do dia, / Em seu lugar, voava uma borboleta, / Em voos rasantes de azul e violeta, / Belíssima e fugaz, a inspirar poesia...” “We don t have a future, you and I / Our young love is destined to die / And we won t have what to do / Except crying for one month or two”

Title:Sob O Olhar De NetunoFormat:Kobo ebookPublished:November 25, 2016Publisher:Clube de Autores

The following ISBNs are associated with this title:

ISBN:9990052363226

Look for similar items by category:

Reviews